INSTALAÇÃO AUDIOVISUAL DE CARACTER EXPERIMENTAL

 

PELO FUTURO DO PASSADO é uma instalação audiovisual de caracter experimental que apresenta, de forma poética, os quatro elementos ÁGUA, FOGO, TERRA e AR e do impacto da ação humana nos ecossistemas do nosso planeta.

 

Possibilita igualmente o questionamento do mundo, da sociedade e da vida através de um processo de interação com o artefacto para (re)criar significados ou reforçar sentidos. Deste modo, é potenciadora da reflexão e do levantamento de questões quotidianas como as relacionadas com o ambiente, com o modo como as pessoas vivem, com a globalização, bem como com as mudanças que acontecem no mundo. É disto que trata a Arte do nosso tempo, dos problemas, dos sonhos e das vidas de todos nós. O artefacto pretende mostrar-nos tal como somos, qual a nossa natureza. Com isso, faz-nos pensar, refletir. Não nos dá respostas, mas interroga-nos sobre as nossas escolhas.

 

A construção do artefacto “PELO FUTURO DO PASSADO” molda-se através de um questionamento dos valores dominantes da autoconservação da espécie humana capaz de provocar uma nova consciência ética, de sustentabilidade ambiental e cultural, numa perspetiva estética e poética das quais é possível sentir e extrair os elementos chave para a vida.

Da união entre os quatro elementos ÁGUA+FOGO+TERRA+AR, resulta o quinto: o equilíbrio, o éter da VIDA, que deve ser encontrado por cada um de nós em todos os níveis da nossa existência, para que possamos alcançar a verdadeira paz e felicidade, bem como a harmonia na relação com todos os outros seres e o meio ambiente. Somos diferentes em nós mesmos, mas feitos da mesma matéria e a beleza surge desse encontro de partículas.

 

Estamos a viver momentos, que a nível micro e macro, passado, presente e futuro se misturam em uníssono. Nesta instalação, os participantes poderão manipular estes elementos em tempo real convocando um olhar consciente, crítico e participativo relativamente à degradação ambiental provocada pela crescente industrialização. É urgente mudar mentalidades, atitudes e comportamentos, de forma a desenvolvermos uma verdadeira simbiose entre o género humano e a natureza, harmonizando a relação entre espécies.

VAN GOGH

“Keep your love of nature for that is the true way to understand art more and more”.